26 de abr de 2011

"Eu não posso evitar se você parece um anjo."


Shine, shine, shine!

23 de abr de 2011

Aprenda uma coisa: Se a vida tá te batendo tanto, é porque tu aguenta, é porque tu é forte!

Ondem nascem os sonhos, e o tempo nunca é planejado...

22 de abr de 2011

"Não há Silêncio que não Termine", por Ingrid Betancourt.


E por mais difícil que seja, por mais impossível que imaginemos, por mais árduo que pareça... O fim sempre chega, mesmo sem avisos.
Comece - ironicamente - seguindo o conselho de quem deixou de te amar. Cuide de você.

21 de abr de 2011




Cansei de esperar o que nunca chega.

"Eu sei ser sol quando tudo em mim anoitece."


E que bom que sempre há outras coisas, outros risos e motivos. É por isso que ainda quero continuar, porque sei que o melhor está por vir... E virá!
Um dia, quando menos se espera, a gente se supera. E chega mais perto de ser quem na verdade a gente é.

18 de abr de 2011

Sentir é tudo.

É loucura odiar todas as rosas porque uma te espetou. Entregar todos os teus sonhos porque um deles não se realizou, perder a fé em todas as orações porque em uma não foi atendido, desistir de todos os esforços porque um deles fracassou. É loucura condenar todas as amizades porque uma te traiu, descrer de todo amor porque um deles te foi infiel. É loucura jogar fora todas as chances de ser feliz porque uma tentativa não deu certo. Espero que na tua caminhada não cometas estas loucuras. Lembrando que sempre há uma outra chance, uma outra amizade, um outro amor, uma nova força. Para todo fim, um recomeço.

17 de abr de 2011

E não pense em nada que não te fará sorrir. Nada de mágoas daqui para frente.

"A admiração basta."


E hoje, alguma coisa continuou...
Sabe o que é melhor que ser bandalho ou galinha? Amar. O amor é a verdadeira sacanagem.

10 de abr de 2011

Nem mesmo as lágrimas

Dói, dói tanto que até chorar faz feliz, por parecer amenizar essa dor. Mas já não choro, as lágrimas se rejeitam a cair, e eu me rejeito a voltar atrás.
Quero dormir. Preciso dormir. Os sonhos ultimamente me alimentam mais que qualquer ilusão. Acordo e vejo no espelho alguém diferente. É outro dia ou ao menos parece ser no entanto, devo continuar. Sigo e não sinto nada, o que aconteceu? Não sei a resposta.
A dor parece ter passado e ficou só a dormência, até parece que fui anestesiada. Porque hoje tem sido como ontem: ouvi novamente o mesmo timbre de voz, estive ao seu lado, te olhei... Me olhastes.
Porém, encontra-te, como sempre, ainda mais distante de mim. E isso é o que me atormenta, essa distância constante das nossas aproximações.

5 de abr de 2011



Agora só me faltam os caminhos, as estradas, os roteiros. Pensando bem, só me falta mesmo a coragem de partir.