25 de set de 2011

Es por amor que brilla el sol
Es por seguir al corazón
Que gira el mundo
Y no se detendrá
Y por amor hay que salir
Cruzar sin miedo la frontera
Y dejar la puerta abierta
(...)
Y por seguir tu corazón
Llegaras a donde quieras

Não tenha medo da tristeza. Ela não tem o poder de roubar a felicidade. Ela vai do mesmo jeito que vem. Você fica. Você fica? Você fica... Você fica!

(= da minha querida tia Solange)

24 de set de 2011

E todos os dias, por mais amargos que sejam, eu digo: Amanhã fico triste, hoje não!

23 de set de 2011

Contando estrellas



Contando estrelas estou
depois de muito tempo sem estar com você.
Já estou na 99 e não
consigo tirar você de minha mente.
Talvez amanhã, ou talvez nunca O esqueça…
Porque seu corpo era meu corpo e
Sua alma, meu complemento,
Porque dei de presente a você meus sorrisos
E não sobrou nenhum,
Porque você me devorou por inteira.
Agora, no seu suor vão embora minhas lágrimas.
Buscando seu amor
Juntando lembranças estou,
Pois é a única coisa
Que me resta de você.

22 de set de 2011

- Antes de Mussolini e de Stálin já existiam as estrelas e depois que eles tiverem passado elas ainda continuarão a brilhar.

Está só. Está livre, está completa e, nesse instante, sem nenhuma culpa.
Amadurecer não significava estagnar, mas reafirmar - ou reinventar - cada dia aquilo mesmo inconscientemente ela se propunha como o sentido, o rumo e o tom de sua vida.

21 de set de 2011

Passei a ocupar meus dias pensando sobre o que, afinal, é isso que todo mundo enche a boca pra chamar de amor, como se fosse algo simplificado: defina em meia dúzia de frases, é fácil, querida. É fácil? Pois a querida não entende como uma palavrinha simples formada por apenas duas vogais e duas consoantes pode absorver um universo de sensações contraditórias, diabólicas, insensatas, incandescentes e intraduzíveis. O que é amor? Já tentei explicar a mim mesma e, por mais que tente, jamais conseguirei atingir a essência dessa anarquia que dispensa palavras.

Você não precisa dele, ele precisa de você, faça ele perceber isso.

Em duas palavras eu posso resumir tudo que aprendi sobre a vida: ela continua.
Acho que a gente tem que vencer. Ou lutar. E ficar bem. Feliz. Criar. Fazer. Se mexer. Odeio autodestruição.
Ela me disse que amar era sofrer, e eu olhei pra ela e disse que sofreria por ela.

20 de set de 2011

Você é um idiota. É um babaca cretino e sabe disso. Você frustra todas as expectativas que eu já tive em relação à alguém pra mim. E mesmo assim é em você que eu penso, é de você que eu gosto, é pra você que eu volto… Sempre.
Tem dias que acordo tão fria, tão seca, tão estúpida, tão sem sentimentos, tão revoltada, tão do contra que só o simples fato de eu existir já me tira do sério. Mas tem dias que eu acordo apenas precisando de um abraço, apenas querendo achar algo que possa me fazer sorrir.

19 de set de 2011

Ruínas são um presente. São o caminho para a transformação.
As pessoas acham que a alma gêmea é o encaixe perfeito, e é isso que todo mundo quer. Mas a verdadeira alma gêmea é um espelho, a pessoa que mostra tudo que está prendendo você, a pessoa que chama a sua atenção para você mesmo para que você possa mudar a sua vida. Uma verdadeira alma gêmea é provavelmente a pessoa mais importante que você vai conhecer, porque elas derrubam as suas paredes e te acordam com um tapa. Mas viver com uma alma gêmea para sempre? Não! Dói demais. As almas gêmeas só entram na sua vida para revelar a você uma outra camada de você mesma, e depois vão embora.
– Mas eu amo ele!
– Então ame ele.
– Mas eu sinto saudade dele.
– Entao sinta saudade. Mande um pouco de amor e de luz sempre que pensar nele, depois esqueça. (...) Se você liberar todo esse espaço na sua mente que está usando agora na sua obsessão por esse cara, vai descobrir um vazio ali, um espaço aberto… uma entrada. E adivinhe o que o universo vai fazer com essa entrada? Ele vai entrar… Deus vai entrar… e vai encher você com mais amor do que você jamais sonhou.

Deus reside dentro de você, como você.

17 de set de 2011

Durante muito tempo o amor e as saudades empanaram todas as alegrias da juventude, e uma perda precoce do viço e do entusiasmo foram seu persistente efeito. (Em: persuasão)

16 de set de 2011

Remember me


Saber que eu aproveitei tudo o quanto pude, a cada segundo, tendo as melhores pessoas ao meu lado, já me conforta consideravelmente. Pois já não posso ir além disso, o limite é logo ali. Tudo já foi mudado, os ares são outros, as pessoas também, os sentimentos principalmente, e se quer saber também me lisonjeio por fazer parte de tal mudança.
Os sorrisos tão distantes, as fotos envelhecidas, as músicas esquecidas... Sobrou isso de recordação. Também peço vênia para lembrar que mesmo com tudo isso o mundo não parou, olha só como ele deu voltas. Para um pouco e enxerga! Parece incrível né, quem diria? E cá estamos nós, vivendo de fragmentos de memórias, de decepções pouco nítidas e mágoas corroídas pelo tempo.
Entretanto, o maior presente que pude receber disso foi o amadurecimento do meu espírito, da minha alma, do meu entender sobre o amor.

Precisamos!

Tem dias em que tudo se encaixa, como no momento das peças finais dos quebra-cabeças, e tem aqueles em que tudo se desencaixa numa aflição tonta de não haver sentido nem paz, amor, futuro ou coisa alguma. Tem dias que nenhum beijo mata a fome enorme de outra coisa que seria mais (e sempre menos) que um beijo. Mas tem aqueles outros, quando um vento súbito e simples entrando pela janela aberta do carro para bater nos teus cabelos parece melhor que o mais demorado e sincero dos beijos. Precisamos dos beijos, precisamos dos ventos. Tem dias de abençoar, dias de amaldiçoar. E cada um é tantos dentro do um só que vê e adjetiva o de fora que escapa, tão completamente só no seu jeito intransferível de ver.

15 de set de 2011


Então, minha querida Amélie, não tem ossos de vidro. Pode suportar os baques da vida. Se deixar passar essa chance, com o tempo seu coração ficará tão seco e quebradiço quanto meu esqueleto. Então, vá em frente, pelo amor de Deus!

- Sabe a garota do copo de água?
- Sei.
- Se parece distante, talvez seja porque está pensando em alguém.
- Em alguém do quadro?
- Não, um garoto com quem cruzou em algum lugar, e sentiu que eram parecidos.
- Em outros termos, prefere imaginar uma relação com alguém ausente que criar laços com os que estão presentes.
- Ao contrário, talvez tente arrumar a bagunça da vida dos outros.
- E ela? E a bagunça na vida dela? Quem vai pôr ordem?
Sem você as emoções do amanhã serão apenas pele morta das emoções do passado.

14 de set de 2011

"Lembrar de você me aquece: é feito um pé de sol que eu cultivo na memória."


Como é bom ter você por perto, e saber que nada mudou aqui dentro. Porque por mais incrível que pareça, só você, e ninguém mais, sabe despertar o que há de melhor em mim.

Alguns de nós são pálidos, outros brilhantes e outros são coloridos. Mas de vez em quando encontramos alguém que é irradiante. E quando encontramos não há nada que se compare.

13 de set de 2011

Liberdade é isso


Meu Deus é discreto e otimista. Não se esconde, ao contrário, aparece principalmente nas horas boas para incentivar, para me fazer sentir o quanto vale um pequeno momento grandioso: de um abraço numa amizade, uma música na hora certa, um silêncio.
O Deus que eu acredito também não inventou o pecado, ou a segregação de credo. E como ele me deu o Livre-Arbítrio, sou eu apenas que respondo e responderei pelos meus atos.

[acho digno]

Exagero? Ah, não sei não… estou numa época que prefiro um bom sapato à um… homem mais ou menos. Pelo menos sapato aumenta minha autoconfiança e eu sei exatamente aonde ele irá me machucar!

Quando um sorriso começa a morar no nosso olhar, parece mágica: um monte de coisas, às vezes até sisudas, começam a sorrir pra gente, de repente.

12 de set de 2011

12 de setembro de 1948


O dia em que nasceu o alguém mais doce que já pude ler, Caio Fernando Loureiro de Abreu. Porque és como algo insubstituível, que já habita em mim, que me entende e sempre me socorre (rs). E para você, hoje, tudo de mais doce que a eternidade tem a oferecer. Meu imortal gênio, parabéns!
A verdade é que, enquanto você estiver assim, nessa interminável agonia, esperando notícias que nunca chegam, vai deixar passar várias possibilidades interessantes ao seu redor. Claro, ninguém se compara a quem você aguarda, mas quem você aguarda não está disponível no momento. Poderá, inclusive, nunca estar, apesar de tudo o que foi dito naquele dia. Pessoas que somem não são confiáveis.
Vamo acordar! Vamo acordar! Tem gente furando a fila e sendo feliz no nosso lugar.

O amor é filme e Deus espectador!


O amor é filme.
Eu sei pelo cheiro de menta e pipoca que dá quando a gente ama.
Eu sei porque eu sei muito bem como a cor da manhã fica.
Da felicidade, da dúvida, dor de barriga.
É drama, aventura, mentira, comédia romântica.
Um belo dia a a gente acorda e hum...
Um filme passou por a gente e parece que já se anunciou o episódio dois.
É quando a gente sente o amor se abuletar na gente tudo acabou bem, agora o que vem depois!

11 de set de 2011

Onde está o amor


Nós nos apertamos muito, às vezes durante longos trechos do caminho, às vezes durante o caminho todo, porque queremos ser amados. Esticamos a corda, fazemos escolhas equivocadas, abrimos brecha para as doenças, mentimos para nós mesmos, criamos as mais estranhas confusões, porque queremos ser amados. Machucamos, machucando-nos. Passamos ao largo dos sentimentos mais viçosos, das verdades mais intensas, das belezas mais risonhas, porque queremos ser amados. Erguemos muros altíssimos, quando tudo o que queremos é contato com a alma. Amordaçamos as nossas sementes, engaiolamos os nossos pássaros, tentamos conter os nossos rios, porque queremos ser amados.
Porque queremos ser amados, por mais estranho que pareça, às vezes fechamos o coração ou abrimos só um pedacinho dele e, ainda assim, lá na porta dos fundos. Sustentamos enganos, vestimos roupas que não nos servem, fazemos pactos com a escassez, ignoramos prazeres, aguentamos privações, porque queremos ser amados. Fazemos contas, medimos palavras, contabilizamos gestos alheios, porque queremos ser amados. Mantemos a ilusão de que alguém ou alguma coisa trará, enfim, a chave que abre o nosso cárcere, e, enquanto o tal carcereiro não aparece, morremos por falta de alegria, um pouquinho a cada instante, porque queremos ser amados. Apagamos sóis, em vez de acendê-los. Soterramos sonhos, em vez de cultivá-los. Desenhamos uma história que nada tem a ver com a gente. Deixamos crescer a erva daninha até o ponto em que ela oculta as flores mais lindas e mais nossas, porque queremos ser amados.
Até que num momento de abertura, depois de muito cansaço, depois de muito doer, depois de muita neblina, depois de muita busca, sobretudo, a gente descobre, contente que nem criança diante de novidade, onde o amor estava o tempo todo. Onde estava a chave. Onde estava o alimento. Começamos a dedicar carinho e delicadeza a nós mesmos, aqueles que pensávamos que podiam vir somente dos outros. Começamos a ser também a mãe e o pai de nós mesmos, e também os filhos, os enamorados, os amigos, os benfazejos. Descobrimos que o interruptor que faz a vida acender esteve o tempo inteiro no nosso próprio coração. Esteve o tempo inteiro ao nosso alcance, muitíssimo mais do que para qualquer outra pessoa do planeta. Descobrimos que a capacidade de sentir amor é nossa. Nada, ninguém, poderá roubá-la, influenciá-la, desdizê-la ou responsabilizar-se por ela. O que nos cabe é cultivá-la. O que nos cabe é aprimorá-la.
Começamos a caminhar a partir da fonte inesgotável de amor que já nos habita. Que é a nossa essência. Que independe de outros, que são preciosos, sim, e muito, mas para enriquecer a nossa passagem pelo mundo. Para trocarmos aprendizado e entusiasmo. Para brincarmos juntos. Para partilharmos afeto. Para partilharmos também as dores que, invariavelmente, nos visitam. Começamos a caminhar, enfim, a partir do amor que é essa matéria-prima disponível em nós, que permeia tudo o que podemos criar, agora, com a nossa existência. Começamos a querer somar com a nossa contribuição, seja lá qual for, porque quando a gente começa a se amar começa também a sentir que dar é o primeiro jeito de recebimento. A vontade de fazer o amor circular é tão genuína, é tão natural, que a gente quer molhar a vida inteira nesse oceano amoroso, sabedores de que somos parte dele.
Continuamos a querer ser amados, é claro. Amados com o charme que flui. Com o olhar que abençoa. Com a atenção que enleva. Com a intimidade que ri. Mas o amor que vem dos outros não é mais salvação, a única chance de felicidade, o tapa-buracos, o paliativo para a carência que o afastamento de nós mesmos nos provoca. Não é mais remédio, fórmula, chá milagroso ou coisa que o valha; não é mais parâmetro medidor do nosso valor. É uma dádiva. É mais um espelho que reflete a nossa própria capacidade de viver um amor que inclui. Um amor que canta. Um amor que é gentil. Um amor que é paciente. Um amor que sabe perdoar quando é preciso. Um amor que cuida, porque o cuidado é da natureza dele. Um amor que é grande e que abraça com calor e sem pressa. Um amor que, generoso, nos respeita e nos acolhe, com tranquilidade, do jeitinho que a gente é. Um amor que acredita na gente com fé. Com frescor. Com alegria. Às vezes, circunstancialmente, com um bocado de desafio também. Mas, principalmente, um amor que não sabe o que é esforço.
Amor cria espaço e beleza, é só a gente olhar para o universo. Quem entende bem dessa história de aperto é o medo, esse nosso carcereiro sabotador.

O meu bem querer ♥


("Serei o seu porto, guardiã da pureza.")


E sentir essa alegria todo dia só de pensar na sua existência, já é um presente imenso, meu buguelinho. É como se a sua chegada fizesse tudo parecer mais colorido, e na verdade, tudo está muito mais cheio de sorrisos. Plíncipe, você é uma benção na vida de todos que lhe cercam, o amor embrulhado no mais lindo afeto. Que a sua chegada traga consigo muita luz, e desperte assim o carinho dentro de cada um que te espera! Te amo, meu Matheusinho.